ME-25

ME-25

A Sound Library

Uma coleção das patch, 6 categorias, cada uma com 10 variações, que podem facilmente ser modificadas e memorizadas, para estilos modernos e clássicos. O usuário pode utilizar um software de Boss, completamente gratuito. O USB permite uma conexão rápida e confortável da pedaleira ao PC. Está disponível também uma site dedicada, onde os usuários possam escutar e baixar patch novas para a Sound Library e os drivers de Windows.

Uma boa solução para o estudo

Um looper que pode gravar até 38 segundos e uma entrada AUX IN para conetar um dispositivo externo, por exemplo um CD ou um player musical. O looper é compatível com o overdubbing, conseqüentemente o usuário pode adicionar outro material audio durante o playback. Esta caraterística faz possível a construção também das frases mais complexas.

O speaker emulator

Não pode ser ausente em um dispositivo moderno. Trabalha com a tecnologia COSM, deriva-se da ME-70, e inclui-se, por exemplo, ULTRA METAL, uma poderosa distorção high-gain, e o Super Stack, que é equipado com um interruptor dedicado. Nós veremos a comparação entre a ME-25 e a ME-70 na parte final do review.

O afinador

Permite a regulagem da entonação de referência (435 - 445Hz). Durante a afinación a pedaleira está em bypass, conseqüentemente não há nenhum efeito no som original. O volume pode ser controlado através do pedal de expressão.

Outras caraterísticas audio

  • Conversão A/D
  • 24-bit + AF method. O AF method (Adaptive Focus method) é uma tecnologia de Roland e Boss que melhore a relação signal-to-noise (S/N).

  • Nível nominal da entrada
  • Entrada da guitarra: -10dBu; AUX IN: -18dBu.

  • Nível nominal da saída
  • -10dBu.

Setup e conexões

Setup e conexões

Fluxo do sinal

La imagen abajo demuestra el flujo de la señal, pero es una orden general. Puede cambiar según la patch seleccionada o para una configuración particular.

Fluxo do sinal

Patches

Sete módulos, cada um com várias opções. Nós põr nos suportes os parâmetros disponíveis.

COMP/FX (compressor e outros efeitos)

  • COMP (Sustain, Ataque e Level)
  • Pode gerar mais ou menos sustain.

  • T.WAH (Sensibilidade, Tom, Peak)
  • Reage à intensidade e à força exercitada nas cordas.

  • AC SIM (Low, High e Level)
  • Um simulador de guitarra acústica.

OD/DS (overdrive e distorção, Drive, Tom e Level)

  • BOOST
  • Adiciona mais gain e pode estar usado sozinho, para um limpo com um bom punch, ou junto com um amplificador COSM para uma distorção.

  • OD-1
  • Boss produziu este pedal, pela primeira vez, no 1977. Produz a distorção clássica dos anos 70. Suave, natural e com uma grande quantidade de gain.

  • T-SCREAM
  • O Ibanez TS808 Tube Screamer foi introduzido no mercado no 1979, mas no território japonês foi vendido com um outro nome: Maxon OD808. Fornece um som morno, muito natural, perfeito para o Rock, o Blues ou o Country, e era um dos pedais favoritos de uma legenda da guitarra como Steve Ray Vaughan.

  • BLUES
  • Um overdrive.

  • DIST
  • Muito sustain e altas freqüências.

  • CLASSIC
  • Um stack Vintage.

  • MODERNO
  • Um amplificador high-gain.

  • METAL
  • Empurra as medias.

  • CORE
  • Corta as medias.

  • FUZZ
  • Um pouco metálico.

PREAMP (Drive, Tom, Volume, Baixas, Medias e Altas)

  • CLEAN
  • Muito morno.

  • TWIN
  • O '65 Twin Reverb de Fender, hoje, existe em uma réplica de 85 watts. Tem 10 válvulas: Quatro 12AX7 para o preamp, dois 12AT7 e quatro 6L6 para a seção da amplificação. Os alto-falante são dois Jensen C-12k com ímãs cerâmicos. Dois canais, Normal e Vibrato, e dois efeitos, reverb, obviamente, e vibrato.

  • TWEED
  • Esta patch é a emulation do Fender Bassman. Foi projetado nos anos 50 para os baixistas, mas é particular apropriado à guitarra. É perfeito para o Blues ou o Rock clássico, sobretudo a versão de 50 watts com quatro alto-falante de 10 polegadas. Obviamente é totalmente valvulado. Era tão famoso nos anos 60 e 70 que muitas companhias do setor copiaram seus circuitos.

  • VO DRIVE
  • Um outro produto famoso para seu crunch: o Vox, um combo.

  • BG LEAD
  • Um combo de Mesa/Boogie.

  • MS VINTAGE
  • O som Marshall dos anos 70.

  • MS MODERN
  • Outra vez Marshall, mas moderno e high-gain.

  • 5150 DRIVE
  • O canal Lead do Peavey EVH5150.

  • R-FIER
  • O Mesa/Boogie Dual Rectifier.

  • ULTRA METAL
  • O nome explica tudo.

MODULAÇÃO

Para estes efeitos a ME-25 fornece quatro parâmetros: Rate (a velocidade), Depth (a profundidade), Resonance (a intensidade), Level (o volume).

  • CHORUS
  • PHASER
  • FLANGER
  • ROTARY
  • Reproduz a rotação dos alto-falante.

  • UNI-V
  • O Uni-Vibe. Era muito famoso nos anos 60.

  • TREMOLO
  • HARMONIST (Key, Harmony e Level)
  • Deve ser usado tocando em somente uma nota de cada vez. Duplica o sinal com uma oitava. O usuário pode decidir a entonação da duplicação.

  • OCTAVE
  • Adiciona uma oitava mais baixa. Dois parâmetros, o volume do som direto e do efeito.

DELAY (Time, Feedback e Level)

  • 1-99ms
  • 100-990ms
  • 1000-6000ms
  • TAP
  • Quando esta patch é ativa, você pode regular o tempo de delay com a função SOLO. Esta função é explicada no manual da ME-25.

REVERB

Certamente, a seção a mais pobre. Somente um parâmetro, o volume, e somente duas opções.

  • ROOM
  • HALL

PEDAL FX

O módulo dos efeitos que podem ser usados com o pedal de expressão.

  • WAH
  • +1 OCTAVE
  • -1 OCTAVE
  • FREEZE
  • Quando é ativo o som pode ser sustentado com o pedal. Por exemplo, pode ser usado para manter ativo um acorde quando você tocar em uma linha melódico. Interessante. Cria uma atmosfera muito particular.

vs ME-70

As diferenças principais

A ME-25 é simples e direta, com alguns interruptores para a escolha do efeito e de algumas variações. Um preamp muito simples, com três controles, permite a regulagem da geração do som, e a relação qualidade/preço é realmente excelente.
A filosofia da ME-70 é que tudo deve ser diretamente acessível em real time. Conseqüentemente esta pedaleira está muito mais completa e com muitos controles no painel frontal. Possui um preamp mais avançado, com 6 controles, derivado diretamente da GT-10, e a compatibilidade com a função EZ TONE é um valor adicionado importante, ausente na irmã menor. Essencialmente, um sistema mais profissional, mas com um custo mais importante. As duas imagens abaixo explicam tudo.

Painel frontal ME-25 Painel frontal ME-70

Opinião final

Um dispositivo com todo o necessário para o guitarrista a preço incrível. A Sound Library fornece muitos efeitos que podem facilmente ser modificados, e a conveniência do software com que as patch podem ser memorizadas e organizadas. O USB é muito útil e expande a flexibilidade desta pedaleira de Boss. O speaker emulator, graças à tecnologia COSM, é um pouco válido. Trabalha realmente bem. Um produto excelente.

Outros reviews (F5 para mais link)

Esta seção

  • Vortex

    Tem um interruptor que possa ser usado para selecionar entre dois tipos diferentes do bypass: true e buffered. O buffered bypass pode ser útil com cabos longos ou se você usa muitos pedais ao mesmo tempo.

  • TS808HW Tube Screamer

    Comparado à versão original, a diferença principal está no circuito eletrônico, equipado com um chip JRC4558D e alguns cabos japoneses especiais, MOGAMI OEC AWG21. Um pouco caro, mas não pode decepcionar.

  • DF-7

    O botão Model fornece 7 emulation e, com uma seção completa da equalização, o DF-7 despeja realmente flexível e versátil. Pode ser certamente útil em muitos contextos diferentes. A qualidade total é boa.

  • TS808 Tube Screamer Reissue

    Uma réplica que não decepcione. Com um uso correto e consciente dos três botões pode fazer muito bem. Fundamental, é um Overdrive que produza um timbre morno e agradável. Perfeito para o Blues, o Country ou o Rock.

  • CF-7

    7 emulation: Digitech Multi Chorus, Voodoo Lab Analog Chorus, TC Electronic Stereo Chorus Flanger, Fulltone Choralflange, Boss CH-1 e CE-5, Eletro-Harmonix Small Clone.

Guitarras

Amplificadores

Multipistas

Portateis